Mulheres vítimas do feminicidio, vítimas de si mesmas...

Publicado em 25/01/2019 às 14:26 por Redação
A agressão contra a mulher superou as mortes ocorridas por assalto, acidente e outras. Estamos estarrecidos ao assistir este espetáculo dantesco que tem ocorrido com as mulheres.

Procuro não assistir cenas de violência na televisão e hoje, por coincidência acordei vendo uma cena que não chega à nossa compreensão. No jornal do SBT, exibido por Marcão, uma mulher lutava com o homem enquanto ele cortava seu cabelo com a faca, sem se importar se cortaria o rosto e o resto dela. Assustada com a cena pensei: Por que estas mulheres aceitam isto? Provavelmente ela fará um novo corte ou raspar a cabeça, chorar no colo das amigas que estarão mais revoltadas do que ela.

Na primeira chance, ele volta todo amoroso, compra presente, pede desculpas, diz que não vive sem ela e etc., e ela mais uma vez cai nesta conversa correndo o risco de morrer. Quem faz a primeira, repete, porque houve permissão. O cara se enche de orgulho, bate no peito e diz para si mesmo, esta é minha, me perdoou. Ao nutrir este sentimento é claro que o machismo e o poder de controlar a outra pessoa cresce, pois neste momento ele sente que tomou posse. E na primeira vez que ficar inconsciente vai atacar ela de novo, como se fosse seu dono.

A PERMISSÃO DA MULHER


Mulher age com a emoção, tem o dom da delicadeza, do carinho, ama ser amada. Às vezes para não perder estes momentos de "paixão", perdoa e volta, colocando EBM risco sua vida e a de seus filhos. Amor não tem nada a ver com violência. A mulher acha lindo um "ciuminho", mas não alimentem isto, pois isto dá ao homem cada vez mais condição de posse.

Se te proibiu de falar com alguém, ou usar uma roupa, ou ficar com crises infundadas de ciúmes, caia fora, será seu sofrimento no futuro. Muitos homens vigiam a mulher, tem ciúmes fantasiosos mas na verdade, às vezes ele está traindo, está no rock e coloca esta projeção na mulher, acha que ela fará o mesmo que ele está fazendo.

Mulheres nós valemos diamantes, somos fortes, não deixem ninguém comandar vocês em troca de momentos de prazer. Não coloque uma nova paixão em casa criando riscos de toda espécie para seus filhos. Não se iludam, não se adoeçam de paixão a ponto de pensar que ele é o único.

AS ESTATÍSTICAS
m 11 anos de funcionamento, cerca de 5,4 milhões de atendimentos foram realizados pela Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180. Somente no primeiro semestre de 2016, a central contabilizou 555.634 atendimentos, em média 92.605 atendimentos por mês e 3.052 por dia.

Os dados foram revelados nesta terça-feira (9), em balanço da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM). A maior parte dos atendimentos no período serviu para prestação de informações (53,9%), seguida por encaminhamentos para outros serviços de teleatendimento (23,5%), como o 190 da Polícia Militar.

Quase 68 mil atendimentos, equivalentes a 12,23% do total, são relatos de violência: 51% correspondem a violência física; 31,1% psicológica; 6,51% moral; 1,93% patrimonial; 4,30% sexual; 4,86% cárcere privado; e 0,24% tráfico de pessoas.
PUBLICIDADE

Sensor desenvolvido pela Ufop amplia capacidade de uso de ventiladores...

Mega investimento vai transformar o campo do Meridional em uma das mais...


PUBLICIDADE
COTAÇÃO HOJE

Após vaquinha do Razões, Fantástico homenageia enfermeiro que dormia em...

Praias fechadas por ricos são alvo de disputa judicial na Califórnia

O TRIBUNA LIVRE

Direção e Proprietária: Marisa Hilário
Editoração gráfica: Tribuna Livre
Direção de mídia: Ina Caram.

Colaboradores do jornal impresso e do site:
Organização interna: Izabel Hilário
Administrador e publicitário: Jorge Hilário
Maria do Carmo Batista (in memorian)

REDES SOCIAIS

Tribuna Livre — Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Dash_