08 de março: homenagem do Rotaract de Conselheiro Lafayette a todas as mulheres

Publicado em 08/03/2019 às 14:08 por Redação
"A humanidade sempre teve medo de mulheres que voam. Sejam elas bruxas, sejam elas livres. Feliz dia da Mulher." É a chamada realizada pelo Rotaract Club de Conselheiro Lafayette em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

A arte foi voltada para a imagem do "We can do it!", para ressaltar a força da mulher. A imagem foi postada no Instagram do clube: @Rotaract.lafayette e foi devidamente realizada pelo Rotariano Renato Rezende.
08 de março: dia Internacional da Mulher.

We can do it!


We Can Do It! (em português, 'Nós podemos fazer isso!') é o título de um cartaz de propaganda criado por J. Howard Miller em 1943 para a empresa Westinghouse, com a finalidade de levantar o moral dos seus trabalhadores, durante o esforço de guerra dos Estados Unidos.

O cartaz é baseado em uma fotografia em preto e branco tirada de uma operária que então trabalhava na Base Aeronaval de Alameda, na Califórnia.

O cartaz foi visto por pouco tempo, e apenas pelos empregados da Westinghouse, durante a Segunda Guerra Mundial. Foi redescoberto nos anos 1980 e amplamente reproduzido em muitas formas. Desde então, a figura retratada no cartaz passou a ser identificada como Rosie the Riveter, um icônico personagem representativo das trabalhadoras envolvidas no esforço de guerra.

Não se conhecem exatamente as circunstâncias dessa redescoberta, porém é sabido que a imagem original da Westinghouse foi reproduzida em 1982, num artigo sobre os cartazes da coleção dos National Archives, intitulado Poster Art for Patriotism’s Sake, publicado na Washington Post Magazine.

Segundo o artigo, o objetivo do cartaz era o de encorajar as mulheres a participar da produção de guerra, trabalhando nos estaleiros e nas fábricas, o que não parece ter qualquer ligação com o real intuito da Westinghouse Electric.

Mas, desde então a imagem passou a ser associada à incorporação da força de trabalho feminina à indústria como consequência da guerra, embora o cartaz original nada tivesse a ver com isso.

A imagem foi também usada na capa da revista da Smithsonian Institution, em março de 1994 [6] e foi reproduzida num selo postal dos Estados Unidos, em 1999.

Em 2008, foi usada em materiais de campanha de vários políticos norte-americanos e, em 2010, foi reformulada por artistas para celebrar Julia Gillard, a primeira mulher a se tornar primeira-ministra da Austrália.

O cartaz é uma das 10 imagens mais solicitadas ao National Archives and Records Administration (Administração dos Arquivos e Registros Nacionais dos Estados Unidos).
PUBLICIDADE

A verdade por trás do dia da Mulher

Rotaract e o Outubro Rosa

COTAÇÃO HOJE

Maus-tratos contra os animais

Praias fechadas por ricos são alvo de disputa judicial na Califórnia

O TRIBUNA LIVRE

Direção e Proprietária: Marisa Hilário
Editoração gráfica: Tribuna Livre
Direção de mídia: Ina Caram.

Colaboradores do jornal impresso e do site:
Organização interna: Izabel Hilário
Administrador e publicitário: Jorge Hilário
Maria do Carmo Batista (in memorian)

REDES SOCIAIS

Tribuna Livre — Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Dash_