Em setembro, e em todos os outros meses

Publicado em 08/09/2019 às 21:49 por Redação

Matheus tem 20 anos, é associado do Rotaract Club de Conselheiro Lafaiete, estudante de Direito da FDCL - Faculdade de Direito de Conselheiro Lafaiete. Matheus gosta de ouvir música, escrever e ler.

Setembro, enfim, chegou. Os dias estão passando rápido demais, logo será 2020. O sinal claro de que estamos em uma velocidade incomum é o fato de agosto ter durado apenas 31 dias. Com os dias menores e maiores responsabilidades, a tranquilidade perde espaço para o desespero e cansaço, seja ele físico ou mental. As preocupações aumentam e o sentimento de impotência também. Logo isso te consome e sua saúde já não existe mais. Principalmente a mental.

Falei isso tudo para chegar até a depressão, já que é impossível não pensar nela quando se pensa em saúde mental. Alterações em neurotransmissores como a serotonina, noradrenalina e dopamina são uma das principais causas para o surgimento da doença. Grife-se a palavra doença para que não se tenha dúvidas quanto a isso. Considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como o “mal do século”, a estimativa é de que, no Brasil, 5,8% da população seja afetada pela doença.

A ignorância de muitos faz com que esse cenário apenas piore. É óbvio dizer que depressão é uma doença, e nada menos que isso, mas para muitos isso ainda não ficou claro. Ainda tratam como frescura, falta de Deus ou falta de serviço. “Vai rezar”, “vai fazer alguma coisa, só fica deitado”, “tem muita gente que passa por coisa pior”. Frases assim ainda são ditas em 2019. Século XXI. Além de não ajudarem em absolutamente nada, frases como essas podem piorar a situação. Pensa em como deve ficar a cabeça de alguém que tem depressão ao ouvir essas coisas. Na tentativa de melhorar, de não tentar acabar com tudo de uma vez, logo ela pode achar que é realmente tudo o que lhe disseram. A frustração ao tentar resolver o problema indo na igreja, e não conseguir, pode ser avassaladora. É nesse momento que deve entrar a conscientização.

Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio criada em 2015. Setembro foi escolhido pelo fato de ser no dia 10/09 o dia mundial de prevenção ao suicídio. Ações são realizadas em todo o território nacional com a finalidade de conscientizar as pessoas da real dimensão que é a depressão. Doença que mata todos os dias e que muitas vezes age em silêncio. As críticas, no entanto, existem. E creio que não estão erradas em existir. Muitos questionam o fato de algumas pessoas falarem sobre a depressão e o suicídio apenas em setembro, já que a doença existe durante todo o ano. Mas que isso não seja o suficiente para tirar todo o crédito da campanha, já que a intenção é justamente conscientizar. Assim como Outubro Rosa e Novembro Azul, Setembro Amarelo é um momento em que falamos de um problema específico, mas sem esquecer que o problema existe em todos os meses.

Não é preciso que você faça uma campanha enorme todos os meses, ou que distribua panfletos todos os dias, embora isso seria uma grande ajuda. Mas olhe ao seu redor. Fale sobre a depressão com as pessoas próximas, conscientize seus amigos e familiares. Preste atenção no comportamento das pessoas com as quais convive. Pergunte se tudo está bem e incentive procurar ajuda profissional. Conversar ajuda, mostrar solidariedade e preocupação é importante. É importante que não nos sintamos sozinhos e sem valor. Mas a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra tem papel fundamental na luta contra a depressão.

Não dá para falar sobre a depressão apenas em setembro, eu concordo. Mas também precisamos falar em setembro. Se existe uma campanha do tamanho do Setembro Amarelo, devemos saber aproveitar. Que conscientizemos as pessoas sobre o que é a depressão e que, consequentemente, evitemos que os números de suicídio aumentem. Mas que também conscientizemos da importância de conscientizar todos os meses, todos os dias. A depressão e suicídio acontecem em setembro, mas também em todos os outros meses. Nunca deixe de olhar ao seu redor.

Texto por: Matheus Augusto Braga Peixoto
PUBLICIDADE

Primeira etapa de obras da restauração da Matriz de Glaura será entregue...

Pai de João Miguel é preso por usar dinheiro da campanha do filho


PUBLICIDADE
COTAÇÃO HOJE

Manifestantes protestam na Paulista contra bloqueio de recursos para a...

Idosos tendem a compartilhar mais "fake news"

O TRIBUNA LIVRE

Direção e Proprietária: Marisa Hilário
Editoração gráfica: Tribuna Livre
Direção de mídia: Ina Caram.

Colaboradores do jornal impresso e do site:
Organização interna: Izabel Hilário
Administrador e publicitário: Jorge Hilário
Maria do Carmo Batista (in memorian)

REDES SOCIAIS

Tribuna Livre — Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Dash_