Discursos fortes e críticas marcam reunião da Câmara de Lafaiete

Publicado em 31/08/2023 às 09:14 por Redação
Lengenda para a imagem

Vereadores falaram de problemas de saúde, mobilidade e segurança



A sessão ordinária da Câmara de Vereadores, realizada na noite desta terça-feira (29) reflete a sensação que Conselheiro Lafaiete vive uma crise de gestão e os problemas enfrentados pela população estão em setores diversos.

A sujeira crônica na passagem subterrânea Ovídio Barbosa (o túnel do viaduto), a complexa situação das fiações nos postes (publicada em reportagem ontem do Fato Real), a falta de respeito aos trabalhadores da Prefeitura, as falhas no setor de saúde foram alguns dos assuntos debatidos pelo vereadores.

Túnel


Mensagens com questionamentos começam a surgir colados no túnel

Quem puxou a fila foi o vereador João Paulo Resende que expôs a situação caótica da sujeira, vandalismo e falta de iluminação no túnel. “O túnel está imundo. Já não bastasse roubarem as lâmpadas agora estão roubando as grades e os corrimãos. Cadê a Polícia que não investiga quem está comprando este material?”

Na mesma linha de raciocínio, o vereador Professor Osvaldo lamentou que o túnel que leva o nome do avô dele tenha se transformado numa armadilha para as pessoas do bem, sem segurança, iluminação e com tamanha sujeira.

Vado Silva fez duras críticas à situação do túnel. Disse que já apresentou diversas sugestões, sem serem acatadas. Entre elas, instalação de refletores, troca dos corrimãos para outros de inox, passarela elevada para permitir a acessibilidade, monitoramento por câmeras no posto avançado da PM instalado em cima na entrada do túnel pela Marechal Floriano com presença de um policial. “Falta vontade” afirmou o vereador, que seguiu com as críticas dizendo que há uma enrolação para tomar decisões na prefeitura: “São pessoas incompetentes”, disse.

Saúde



O vereador Erivelton Martins, discursou sobre um fato grave que teria ocorrido na policlínica, narrado por familiares de um cidadão. Na tribuna, Erivelton contou que um senhor passou mal e a família decidiu levá-lo à unidade de saúde. Após receber atendimento e medicações contra dor, ele recebeu alta, mesmo relatando dores no braço esquerdo. Um médico teria afirmado que não tinha nenhuma chance de ser infarto. “Chegaram a falar para os familiares do senhor que o que ele tinha eram gases […] A afirmação que choca é que o médico chegou a afirmar que não tinha nenhuma chance de ser infarto. Depois de duas horas o senhor faleceu”.

A situação foi muito criticada por Erivelton. Para ele faltou empatia, responsabilidade, atenção e respeito para com a população. O vereador também declarou que pretende intensificar ainda mais seu trabalho de fiscalização.

Fonte: Fato Real
PUBLICIDADE

Prefeitura de Ouro Preto recebe kits de barracas via emenda do deputado Zé...

Hospital e Maternidade São José comunica que está operando em capacidade...


PUBLICIDADE
COTAÇÃO HOJE

Vaticano autoriza início de processo de beatificação de Padre Cícero, diz...

Mulheres vítimas do feminicidio, vítimas de si mesmas...

O TRIBUNA LIVRE

Direção e Proprietária: Marisa Hilário
Editoração gráfica: Tribuna Livre
Direção de mídia: Ina Caram.

Colaboradores do jornal impresso e do site:
Organização interna: Izabel Hilário
Administrador e publicitário: Jorge Hilário
Maria do Carmo Batista (in memorian)

REDES SOCIAIS

Tribuna Livre — Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Dash_