Como o gás natural ajuda na transição energética que pode reduzir a onda de calor provocada pelo efeito estufa O

Publicado em 14/11/2023 às 12:36 por Redação
O estado de Minas Gerais tem sofrido bastante com as altas temperaturas decorrentes de uma massa de ar seco que está sobre a região Sudeste e tem dificultado a formação de nuvens e, consequentemente, as chuvas.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPETC), uma nova onda de calor está se instalando sobre o Brasil e vai elevar muito a temperatura em grande parte do país nos próximos dias.

O calor intenso, que começou na semana passada, deve se intensificar no decorrer da semana do feriado de 15 de novembro de 2023

Verão intenso



A primavera de 2023 acontece com um El Niño de forte intensidade. Este fato vai persistir também durante o verão 2023/2024. A perspectiva é que a temperatura siga batendo recordes de calor no ar e no mar nos últimos 5 meses, dentro de cenário climático global.

Os principais centros de monitoramento do clima global concordam que o atual episódio do fenômeno El Niño deve atingir seu máximo entre dezembro de 2023 e janeiro de 2024, persistirá por todo o verão 2023/2024 e só deve começar a enfraquecer durante o outono de 2024.

De acordo com cientistas do observatório europeu Copernicus, 2023 deve terminar como o ano mais quente em 125 mil anos.

O efeito estufa

O efeito estufa, basicamente, em si é um processo de acúmulo de gases na atmosfera e que altera a temperatura do planeta, provocando o aquecimento global.

A queima de combustíveis como carvão mineral e petróleo, além da emissão de dióxido de carbono por veículos, bem como queimadas e desmatamentos proporcionam o aumento do efeito estufa.

Transição de matriz energética

A redução do efeito estufa passa pela redução dos desmatamentos e queimadas até a transição da matriz energética. Esta mudança consiste na troca de matrizes energéticas poluentes (como combustíveis fósseis à base de carvão ou petróleo) para fontes de energia renováveis, como hidrelétricas, eólicas, solares e de biomassas.

Benefícios do gás natural

O gás natural é considerado um produto energético de transição, já que apresenta uma baixa emissão de poluentes, quando comparado a outros combustíveis fósseis. Mesmo sendo um combustível fóssil, o gás natural libera menos dióxido de carbono (CO2) por unidade de energia gerada, sendo uma ótima alternativa para a diminuição das emissões de gases que intensificam o efeito estufa.

Diversidade de Uso

Sua versatilidade permite que o gás natural seja empregado em uma vasta gama de aplicações. Muitas empresas em todos os setores produtivos do comércio e prestação de serviços estão em permanente busca por alternativas de energia a baixo custo.

O mundo de hoje exige produtos que reúnam segurança, sustentabilidade, economia e a consciência ambiental, caminhando juntos para um mundo melhor. Por isso, o gás natural é uma excelente alternativa. Os benefícios do uso do gás natural na indústria são:

• Automotiva: a otimização dos recursos energéticos é uma das características que o gás natural proporciona, como nas estufas de secagem de pinturas e moldes, maçaricos de acabamento, fornos de tratamento térmico, caldeiras, entre outras.

• Siderurgia: quando injetado nos fornos elétricos a arco, o gás natural gera uma redução no consumo de energia elétrica e aumenta a taxa de entrada de energia no forno diminuindo o tempo necessário à fusão da carga. Isso significa aumento da produtividade e a redução do tempo para a produção do aço.

• Climatização: um motor a gás natural funcionando em baixa rotação pode transmitir movimento aos compressores, fazendo o fluido refrigerante rodar pelo sistema. As vantagens são muitas, mas o maior destaque é a segurança, o custo operacional e a o sistema de operações.

• Metalurgia: maior eficiência em processos de tratamento térmico, eliminação de manutenções contínuas e estocagem de combustíveis, o gás natural é mais que uma opção: é a melhor escolha para empresas que buscam a competitividade e a redução de custos.

• Textil: o gás natural impacta diretamente na melhoria da produtividade da indústria têxtil porque pode entrar em operação rapidamente, dispensa a necessidade de estocagem e chega até a empresa por meio de canalização segura e eficiente. Minimiza poluição e colabora com o impacto ambiental

• Gás Natural Veicular: é o combustível alternativo que oferece mais economia, segurança e sustentabilidade para empresas, seja uma frota de veículos leves ou pesados. O GNV produz menos emissão de poluentes atmosféricos e por isso apresenta uma sustentabilidade acima de outros produtos similares.

Mais informações:

Assessoria de Imprensa:

Martim Barbosa – 32-98405-1711 – martim.barbosa.g4f@gasmig.com.br
PUBLICIDADE

Santo Antônio do Leite é o primeiro distrito a receber a ação “A...

Lafaiete receberá apresentação da Orquestra Paulistana de Viola Caipira


PUBLICIDADE
COTAÇÃO HOJE

Lula sanciona mudança na Lei Maria da Penha e facilita aplicação de medidas...

Saiba como investir em bitcoin, moeda mais valorizada no mercado mundial

O TRIBUNA LIVRE

Direção e Proprietária: Marisa Hilário
Editoração gráfica: Tribuna Livre
Direção de mídia: Ina Caram.

Colaboradores do jornal impresso e do site:
Organização interna: Izabel Hilário
Administrador e publicitário: Jorge Hilário
Maria do Carmo Batista (in memorian)

REDES SOCIAIS

Tribuna Livre — Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Dash_